Instalando o PHP no GNU/Linux

Instalando o PHP no GNU/Linux

Instalando o PHP no GNU/Linux:  e aí gente boa, só o mi?

Pois bem, neste post irei explicar como instalar o PHP em Sistemas Operacionais GNU/Linux que usem os comandos “apt-get” para administrar os pacotes .deb, em outras palavras, aquelas distribuições baseadas em Debian e suas derivações, ou seja, o Trisquel, Ubuntu, LinuxMint, Elementary OS, Linux Educacional, e por aí vai.

Antes de mais nada vamos saber o que o PHP precisa para trabalhar direito:

  • Servidor Web
  • Interpretador de comandos
  • Navegador de Internet
  • Editor de Textos

Vamos agora entender e instalar cada um:

Servidor Web: O PHP roda no lado servidor, ou seja, o seu computador deverá ser um servidor web para que possa rodar os códigos PHP, nesse caso iremos usar o Apache2, vamos a instalação, abra o terminal e digite:

su

agora coloque a senha de root(super usuário) e vamos prosseguir atualizando a lista de pacotes e na linha seguinte instalar o apache2.

apt-get update
apt-get install apache2

Certo, com isso já temos nosso servidor web, vamos testar né, abra seu navegador de internet e digite na barra de endereços o seguinte http://localhost e tecle Enter, o resultado deve ser algo parecido com esse:

Localhost It's Works

Se o resultado foi algo parecido com esse, ótimo, quer dizer que deu certo, e o seu Servidor Web foi instalado com sucesso!

Agora só uma observação importante: o diretório onde o arquivos ficam varia dependendo da distribuição que você está usando, por exemplo, no meu Debian o diretório é o /var/www/ mas em algumas distribuições é o /var/www/html/, de qualquer forma acesse um destes diretórios e veja se existe o arquivo index.html, este é o arquivo que é executado no navegador quando você digita http://localhost, ou seja, você também pode digitar http://localhost/index.html, dá no mesmo, perceba então que localhost significa em outras palavras, o diretório do seu servidor web.

Interpretador de Comandos: Agora chegou a vez de instalar o PHP, sim, PHP é o interpretador de comandos, ele será responsável por interpretar os scripts(códigos) que você digitar e executar a ação deste código, como eu falei atualmente a versão estável do PHP é a 5.6 ou apenas 5, então vamos a instalação:

apt-get install php5 libapache2-mod-php5 libapache2-mod-perl2 php5-cli php5-cgi php5-common php5-curl php5-dev php5-gd php5-imap php5-ldap php5-odbc php-auth

Este é um comando mais completo, mas em alguns casos apenas o apt-get install php5 resolve.

Ok, feito isso é hora de testar, primeiramente adicione o seu usuário(no meu caso é alessandro) ao grupo www-data, essa foi uma dica importante do meu irmão de código, Abdala Cerqueira, e depois dê permissão de leitura e escrita no diretório do servidor, faça isso através dos comandos:

usermod -a -G www-data alessandro
chown -R www-data:www-data /var/www
chmod -R 775 /var/www/

Agora você deverá reiniciar o apache2, para isso basta colocar no terminal o comando:

/etc/init.d/apache2 restart

Pronto, agora crie um arquivo chamado teste.php dentro do diretório do servidor(/var/www/ ou /var/www/html), e digite o seguinte:

<?php
    phpinfo();
?>

Agora vá na barra de endereço do navegador e digite http://localhost/teste.php se aparecer algo como isto, é porque deu certo e seu PHP está instalado, e essas são as informações de sua máquina! 🙂

PHP Teste Localhost

Ok, com isso você tem um ambiente de trabalho com o PHP funcionando, em breve começaremos o curso “Programando com PHP enquanto come Rapadura, um curso básico, mas que pretende transformar você jovem iniciante em um(a) Cangaceiro(a) JEDI. Até a próxima e que a força esteja sempre com você. 🙂

Qualquer dúvida poste aí nos comentários.